O que aconteceu com o seu tempo?

*Notícia de: Portal Administradores.com

Como você tem aproveitado seu tempo? Os brasileiros jogam fora dois terços de seu dia com atividades inúteis e urgentes.

Vivemos em um mundo extremamente dinâmico e rápido, e por isso temos vários instrumentos que podem nos tirar do foco: a rapidez das informações, as redes sociais.

Além desses, existem outros vilões do cotidiano capazes de roubar minutos preciosos que poderiam ser dedicados a outras atividades. O e-mail, por exemplo, toma uma média de três horas diárias dos brasileiros. Sites de comunidades virtuais, bate-papo e afins também podem se tornar um vício e grandes distrações no trabalho. E até as reuniões profissionais podem agir contra a produtividade caso não tenham planejamento e objetivos definidos, levando à perda de foco.

A impressão de “tempo perdido” pode gerar uma série de sentimentos na pessoa, da angústia à sensação de insucesso. É preciso que a pessoa faça uma reflexão sobre os fatores que levaram a não cumprir o planejado, pois o cotidiano e a vida são dinâmicos e estão em eterna mudança. Com essa reflexão, podemos avaliar o que não deu certo no cumprimento das tarefas e propiciar novas maneiras de pensar e resolver as pendências.

Para aliviar a pressão do tempo, algumas ideias podem ser colocadas em prática. Seria interessante adquirir o hábito de ter uma agenda, na qual a pessoa possa fazer um planejamento de seu dia e da semana e eleger seus afazeres. Importante também ter uma lista de prioridades e anotá-las para que não sejam esquecidas.

Caso a pessoa não se adapte ao estilo da agenda, que procure um que combine com sua personalidade e rotina, como anotações em papeis que estão sempre visíveis na mesa, utilização das ferramentas de um smartphone ou de quadros na sala visíveis para todos da equipe.

No caso dos e-mails, uma alternativa seria definir horários durante o dia para a leitura e escrita de mensagens, que poderiam ser organizadas em pastas personalizadas. Já os bate-papos e sites de comunidades virtuais poderiam ser restritos aos horários de pausa no trabalho. Outras dicas são separar algo como dez minutos para planejar as tarefas do dia, definir prioridades na agenda e saber dizer “não” quando necessário.

Importante que seja feita uma reflexão sobre o porquê de não se estar sendo produtivo: se é uma questão de desorganização e planejamento ou se são questões de outra ordem – como não se identificar com a atividade realizada, não estar estimulado a produzir, se existe alguma dificuldade com as pessoas envolvidas com o trabalho ou mesmo se alguma situação da vida pessoal está afetando o dia a dia e sua organização.

Comente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s